Bolo de caixinha: como as fotos das embalagens nos fazem comer demais

Bolo de caixinha: como as fotos das embalagens nos fazem comer demais

Pesquisa mostra que as fotos dos bolos de caixinha induzem a servir porções maiores e ‘mais gordas’.

bolo industrializado - informações da embalagem

Sabe aquela fatia gigantesca, linda e com cobertura, que aparece na parte da frente da caixinha de bolo pronto? Ela pode ser um dos motivos pelos quais comemos demais, indica um novo estudo.

“Quando vemos, na foto da caixinha de bolos prontos, uma fatia grande com bastante cobertura, nós achamos que aquele pedaço é o tamanho normal de se comer”, afirma o pesquisador John Brand, principal autor do trabalho. “Mas esse pedaço não é o que está presente nas recomendações nutricionais do rótulo”, explica.

Isso porque as imagens que ilustram as embalagens de alimentos industrializados não representam o que está anotado na parte de trás, nas informações nutricionais do rótulo.

No geral, na parte da frente das embalagens, encontramos a foto de um pedaço grande de bolo, recheado e com cobertura. Porém, as informações nutricionais costumam representar os nutrientes em uma fatia pequena, sem recheio e sem cobertura. Após prepararmos o bolo, na hora de comer, inconscientemente cortamos um pedaço do tamanho daquele da foto da embalagem. E, com isso, ingerimos muito mais calorias do que o previsto.

Estas informações vêm de um estudo científico conduzido por pesquisadores da Universidade Cornell, nos Estados Unidos, e publicados este mês na revista científica Public Health Nutrition.

 

NA HORA DE COMER, SEGUIMOS O QUE VEMOS

bolo de caixinha - uma delícia que exige cuidados
Bolo de caixinha – uma delícia que exige cuidados.

No estudo, os cientistas acompanharam os hábitos alimentares de cerca de 120 voluntários. Cada um deles tinha que se servir de um pedaço de bolo industrializado, após observarem a embalagem original da mistura pronta.

Caso a embalagem mostrasse pedaços grandes e com cobertura, as pessoas costumavam cortar pedaços também grandes. Isso representou, em média, consumir 135% mais calorias do que o recomendado no rótulo.

Todavia, quando a embalagem ganhava um aviso “Cobertura não incluída nas informações nutricionais”, tal alerta fazia o consumo de calorias ser reduzido significativamente.

“Sem dúvida nenhuma, as empresas não estão querendo nos enganar quando incluem coberturas (e outros ‘adicionais’) nas fotos das embalagens. Porém, esses elementos, aparentemente pequenos, podem ter um efeito (psicológico) gigante”, escreve Brian Wansink, diretor do Laboratório de Alimentos e Marcas da Universidade de Cornell e um dos coautores do estudo.

“Felizmente, se as pessoas forem alertadas de que os ‘extras’ presentes na imagem da embalagem não estão incluídos na contagem de calorias do rótulo, elas reduzem o quanto acham que é apropriado comer”, escreveram os pesquisadores no estudo.

 

POR QUE É TÃO IMPORTANTE LER OS RÓTULOS

A pesquisa demonstra a importância de prestarmos muita atenção às informações presentes no rótulo dos alimentos. Como sempre mencionamos aqui no SobrePeso, uma das partes mais importantes é atentar ao tamanho da porção. No Brasil, as empresas fabricantes de alimentos são orientadas e deixar bem claro no rótulo qual quantidade (em medidas compreensíveis) deve ser ingerida para obter os valores mencionados nas informações nutricionais.

Os autores do estudo ainda fazem um alerta: “Apesar de sido demonstrada apenas no contexto de cobertura de bolos, esta técnica de apresentar calorias a mais na imagem da embalagem é relevante, também, para molhos, coberturas diversas e outros ‘extras’ alimentares. Para serem menos ‘enganadores’ e ajudar os consumidores a fazer decisões mais bem informadas na hora de montar um prato, os fabricantes devem explicitamente mostrar o que está incluído nas informações nutricionais”.

FONTE Redação SobrePeso

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta