Comer bem protege contra demência, perda de memória e de raciocínio

Comer bem protege contra demência, perda de memória e de raciocínio

É o que aponta o resultado de uma nova pesquisa científica com mais de 28 mil pessoas. Má alimentação, por outro lado, aumenta os riscos para problemas cerebrais.

comida boa para o cerebro

O cérebro corresponde a apenas 2% do peso do corpo, mas consome, sozinho, 20% de toda a energia!

Quando se fala em “alimentação saudável”, o que lhe vem à cabeça?

Para muita gente, o termo se refere apenas à perda de peso. Mas há diversas outras vantagens para o organismo associadas à qualidade da alimentação. Ingerir bons alimentos é o melhor jeito de nutrir o corpo com os elementos que ele precisa para funcionar da maneira correta. Isto não apenas ajuda a perder peso, como também nos faz viver mais e melhor.

Comer bem é bom até mesmo para o cérebro ficar mais saudável e se manter ativo por mais tempo. É o que aponta o resultado de um grande estudo, que envolveu mais de 27 mil pessoas em todo o mundo, e que comparou a saúde mental de quem comia bem com quem se alimentava mal.

 

UM CÉREBRO JOVEM DEPENDE DO PRATO

O cérebro corresponde a apenas 2% do peso do corpo, mas consome, sozinho, 20% de toda a energia. Para funcionar bem, ele precisa diariamente de nutrientes que ajudam as células a se manterem ativas e a proliferarem. Sem estes nutrientes – encontrados em alimentos como vegetais, sementes e peixes –, aumentam as chances de surgimento de problemas neurológicos.

Uma prova está no novo estudo, publicado esta semana na revista científica Neurology. Após acompanharem a saúde mental de milhares de adultos ao longo de cinco anos, os cientistas associaram uma boa alimentação a riscos 24% menores de declínio cognitivo, incluindo problemas de memória, déficit de atenção e queda na capacidade de raciocínio.

 

prato saudavel graos peixe legumes
Um exemplo de prato nota 10 para a saúde – inclusive do cérebro!

A IMPORTÂNCIA DE COMER BEM SEMPRE

Aqueles que seguiam uma dieta repleta de frituras, carne vermelha e álcool, por sua vez, apresentaram chances maiores de problemas mentais no futuro, especialmente se apresentavam hipertensão, colesterol alto e diabetes.

Os pesquisadores explicam que, além de fornecer nutrientes essenciais à saúde cerebral, uma dieta saudável ainda previne doenças que podem trazer danos ao cérebro, como o derrame.

Outra vantagem: os nutrientes encontrados em alimentos naturais ainda protegem o cérebro contra inflamações e danos moleculares, além de quebrarem gorduras que podem entupir vasos sangüíneos. Por todos estes motivos, seguir uma dieta saudável ao longo da vida é uma obrigação de quem quer viver bem.

E o que seria considerado uma “dieta saudável”? De acordo com a pesquisa, ingerir diariamente frutas, vegetais, grãos integrais, sementes e peixes é o jeito certo para manter o corpo funcionando a todo o vapor e ajudar o cérebro a ficar jovem por mais tempo.

FONTE Redação SobrePeso

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta