Refrigerantes diet: vale a pena tomar?

Refrigerantes diet: vale a pena tomar?

Quais são os benefícios (e os malefícios!) que os refrigerantes diet trazem à saúde? O SobrePeso traz uma análise dos principais mitos sobre estas bebidas!

beber refrigerantes diet faz bem
Bebidas diet são uma opção mais saudável para refrescar o corpo e matar a sede?

Será que tudo o que dizem sobre os refrigerantes diet é verdade? Descubra na matéria!

Os refrigerantes fazem parte da dieta diária de milhões de pessoas no mundo todo – e no Brasil não é diferente. Afinal, as altas temperaturas o ano inteiro favorecem o consumo de bebidas geladas, e os refrigerantes são as opções mais baratas e fáceis de encontrar.

Todo mundo sabe que beber muito refri não faz bem à saúde. Além de possuírem pouquíssimos nutrientes, as quantidades de açúcar nas versões normais dos refrigerantes são bem altas. Tanto que eles são apontados como grandes contribuidores para a epidemia moderna de obesidade.

Para muita gente, uma opção para contornar os malefícios seria tomar refrigerantes diet ou light. Mas será que eles ajudam, mesmo, a perder peso? É verdade que os diet causam doenças? Será que vale a pena trocar os açúcares dos refris normais pelos aditivos químicos dos diet? O SobrePeso traz a resposta para alguns dos maiores mitos sobre consumo de refrigerantes diet.

 

BEBER REFRIS DIET PREJUDICA A SAÚDE?

Apesar de não existirem pesquisas científicas que afirmem, com 100% de certezas, que o consumo de refrigerantes diet cause danos à saúde, pelo menos uma característica destas bebidas é comprovadamente ruim ao nosso corpo: a acidez.

Refrigerantes diet são muito mais ácidos do que as versões normais. Por isso, bebê-los rotineiramente pode causar refluxos, hérnias no esôfago e problemas dentários.

Mais do que isso: tanto ácido caindo no estômago destrói o ecossistema de bactérias que vivem no sistema digestivo. Estas bactérias ajudam a processar os alimentos que nós comemos, e pequenas mudanças neste ambiente são capazes de gerar doenças.

“Nossos intestinos possuem um ‘ecossistema’ próprio, como se fosse uma floresta tropical”, explica a professora Sharon Fowler, do Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Texas, em entrevista à FNC. “É muito complexo, muito delicado, e tudo funciona em sintonia.” Quando tomamos muito refrigerante diet, é como se uma intensa ‘chuva ácida’ caísse nesta floresta, destruindo parte da composição.

+ SAIBA MAIS: “Bactérias intestinais: ajudantes essenciais da boa saúde”  LEIA!

 

REFRIGERANTES DIET AJUDAM MESMO A PERDER PESO?

copo de refrigeranteParece óbvio: se os refris diet têm menos açúcares, então eles ajudam a perder peso, certo?

Talvez não seja tão simples assim. O problema, neste caso, são os adoçantes presentes nas bebidas diet. Segundo alguns estudos, o consumo constante de adoçantes artificiais foi relacionado a uma circunferência abdominal maior, ao aumento de riscos de síndrome metabólica e à insensibilidade à insulina, mesmo quando não há ganho de peso.

Ambos estes fatores são perigosos, pois elevam as chances de problemas sérios de saúde como o diabetes tipo 2.

Um trabalho publicado em março no periódico científico Journal of the American Geriatrics Society mostra, por exemplo, que adultos acima dos 65 anos que bebiam refrigerantes diet todos os dias tinham a circunferência abdominal até 4x maior do que quem não ingeria este tipo de bebida.

Outros trabalhos, porém, apontam para o sentido inverso. As bebidas diet ajudariam, de fato, a perder peso. Um artigo da Universidade do Colorado, publicado ano passado na revista Obesity, mostrou que voluntários que beberam refrigerantes diet perderam peso mais facilmente do que quem bebeu apenas água. Porém, o estudo foi patrocinado pela indústria de refrigerantes dos EUA, então muitos pesquisadores vêem com ceticismo estes resultados e apontam falhas na estrutura do trabalho.

 

REFRIGERANTES DIET CAUSAM CÂNCER?

Na cultura popular, o câncer é muitas vezes associado ao vício em refrigerantes, em especial os diet. Será que esta idéia tem fundamento?

Esta é uma pergunta muito comum de ser ouvida. Nas últimas décadas, dezenas de grupos de pesquisa, no mundo inteiro, buscaram relacionar o consumo de aspartame – o principal adoçante artificial utilizado nos refrigerantes diet – a diversos tipos de câncer, como linfomas e tumores cerebrais. Porém, nenhum deles mostrou dados conclusivos desta associação.

Um estudo muito citado foi conduzido por pesquisadores italianos. Eles alimentaram ratos com quantidades muito altas de aspartame, e eles desenvolveram cânceres como linfomas e leucemia. O trabalho, porém, é duramente questionado pela comunidade científica. Além de erros na condução do experimento, as quantidades de aspartame que os ratos ingeriram são muitas vezes maiores do que um ser humano, por mais que ingira bebidas diet, jamais consumirá, então estes resultados não podem ser extrapolados para nós.

 

Por estes motivos, fica a dica de maneirar na hora de ingerir refrigerantes, sejam eles normais ou com teores reduzidos de açúcares. Trocá-los algumas vezes por semana por um suco ou água é uma tarefa que exige disciplinar o paladar, mas que vale a pena em termos de saúde!

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta