Tireoide engorda?

    Saiba mais sobre os fatos e mitos da relação entre a tireoide e a obesidade

    “Tireoide engorda?” Essa é uma pergunta muito frequente nos consultórios. As pessoas morrem de medo de ter a “tireoide que engorda”. Afinal, o que é a tireoide? Qual a sua relação com a obesidade?

    TIREOIDE, UMA ILUSTRE DESCONHECIDA

    A tireoide é uma glândula endócrina tão popular quanto incompreendida. Sinal disso são os inúmeros mitos e crenças em torno dela e a frequente confusão que existe entre o nome do órgão com a sua própria doença.

    Este órgão macio, em forma de borboleta, localiza-se discretamente na frente do pescoço, pouco abaixo da pele. As suas “asas” (os lobos) abraçam a traqueia, logo abaixo do pomo de Adão (ou popularmente, o gogó) – como se fosse uma pequenina gravata-borboleta.

    O sistema endócrino é formado por uma complexa rede de órgãos (glândulas endócrinas) e células especializadas que secretam hormônios, substâncias que permitem a comunicação a distância entre as células, ativando ou desativando diversas funções.

    A palavra “hormônio” deriva do grego “hormaein”, que significa “por em movimento, estimular, excitar”. Os hormônios tireoidianos, chamados T4 e T3, são a melhor expressão disso: eles são fundamentais para acelerar a atividade de praticamente todas as células, com efeitos notáveis no crescimento, no cérebro, no coração, no sistema digestivo, no fígado, no sistema reprodutor, nos rins, na pele e no tecido gorduroso, entre outros.

    Você tem a “TIREOIDE QUE ENGORDA” ou a “TIREOIDE QUE EMAGRECE”?

    Essa pergunta é um típico caso em que o nome da glândula se confunde com os problemas que ela sofre. O órgão propriamente dito, claro, não engorda nem emagrece. Entretanto, seu mal funcionamento pode afetar o metabolismo e resultar em alterações do peso, entre outras manifestações.

    Quando a tireoide não está funcionando adequadamente pode liberar hormônios em excesso (HIPERTIREOIDISMO) ou em quantidade insuficiente (HIPOTIREOIDISMO), que é o caso mais comum.

    O hipertireoidismo acelera excessivamente o metabolismo e o indivíduo pode emagrecer, perdendo tanto gordura como massa muscular.

    Em alguns casos de hipotireoidismo, com deficiência hormonal mais grave, é possível acumular mais gordura, além de haver uma maior retenção de líquidos no organismo, favorecendo o ganho de peso.

    Entretanto, na maioria das vezes, o diagnóstico do hipotireoidismo é feito precocemente, por exames de rotina, e o tratamento é preventivo – ou seja, não há chance de engordar.

    Se houver atraso no tratamento, é possível que a deficiência hormonal progrida para um quadro mais sério, a ponto de haver ganho de peso – mas, mesmo nestes casos, o ganho dificilmente ultrapassa 5 kg.

    A maior parte das pessoas que tem excesso de peso não tem doenças da tireoide. E quem tem doenças da tireoide pode ter sobrepeso ou obesidade, como qualquer outra pessoa, mas não por causa disso.

    ESTOU EM TRATAMENTO PARA HIPOTIREOIDISMO E NÃO CONSIGO EMAGRECER. E AGORA?

    A reposição adequada do hormônio da tireoide corrige a deficiência (hipotireoidismo) e faz com que a pessoa tenha o metabolismo praticamente normal, e assim evita o ganho de peso. Neste caso, o hipotireoidismo não pode ser responsabilizado.

    Na imensa maioria das vezes, a tireoide não tem responsabilidade, pois há diversos outros fatores muito mais importantes, como a genética, os hábitos de vida e diversas condições de saúde física e psicológica, incluindo o estresse.

    NÃO CONSIGO EMAGRECER. TENHO QUE FAZER EXAMES DA TIREOIDE?

    Quando há ganho de peso e dificuldade para perdê-lo, o importante é descartar uma doença da tireoide, ainda que raramente seja esse o problema. Muitas vezes outras queixas também levantam a suspeita, como cansaço, desânimo e sonolência.

    Por isso, é tão importante fazer exames laboratoriais hormonais – e interpretá-los corretamente – antes de atribuir as queixas e o acúmulo de gordura às doenças tireoidianas.

    O principal exame solicitado é o TSH, o hormônio estimulante da tireoide. Como se percebe, ele não é produzido pela tireoide, mas sim é aquele que controla as funções da glândula, produzido pela hipófise – a glândula mestre do sistema endócrino.

    Quando a tireoide está deficiente, o TSH se eleva para estimulá-la. Ao contrário, se há excesso de hormônio, o TSH se reduz.

    Graças a essa regulação, os hormônios da tireoide, T4 e T3, normalmente permanecem normais no exame de sangue, exceto em casos extremos. Por isso é comum solicitar somente o TSH, como triagem. Se ele vier alterado, repete-se o teste e acrescenta-se o teste de T4 livre (o T3 só é útil em casos muito específicos).

    Sim, há casos em que os resultados de exames são limítrofes ou pouco alterados, e devem ser avaliados com cuidado, caso a caso.

    OS EXAMES DE TIREÓIDE ESTÃO NORMAIS. E AGORA?

    Se esses exames estiverem normais, salvo raras exceções, o problema NÃO pode ser atribuído à tireoide.Isso vale também para quem já tem alguma doença tireoidiana já compensada pelo tratamento. Se ainda houver queixas, com exames normais, outras causas devem ser investigadas.

    Nódulos e outras alterações detectadas por ultrassonografia também não explicam os sintomas.

    Cuidado: alguns médicos usam referências de normalidade exageradas (“alternativas”), ou pedem exames fora de contexto (“T3 reverso”), ou baseiam-se só na ultrassonografia. Dessa forma, acham doença onde não tem, e tratam quem não precisa. O que pode ser inútil ou até perigoso.

    A fama da tireoide de causar obesidade “pesa” muito sobre ela. Mas se a tireoide for bem tratada, ela não serve nem de desculpa e não vai atrapalhar o controle do peso.

     

    Referência:

    Fontenelle LC, Feitosa MM, Severo JS, et al. Thyroid Function in Human Obesity: Underlying Mechanisms. Horm Metab Res. 2016;48(12):787-794. doi:10.1055/s-0042-121421

     

    SOBRE O AUTOR:

    Marcelo Miranda de Oliveira Lima

    Médico Endocrinologista e pesquisador do Laboratório de Investigação em Metabolismo e Diabetes (LIMED) – Gastrocentro – UNICAMP

    Instagram: @drmarcelomiranda.endocrino

    1 COMENTÁRIO

    1. Estou sem a tireoide, foi preciso retirá-la toda, estou tomando puran 125mcg, sinto que estou engordando e sem vontade de praticar qualquer tipo de exercício físico, qual seria a melhor saída para eu melhorar?

    Deixe um comentário

    Digite seu comentário
    Digite seu nome aqui